Liberdade na TV

Pessoas falando sobre o Big Brother Brasil é o que não falta. Televisão, revistas, blogs, sites de notícias e portais de conteúdo sem falar das pessoas que estão a nossa volta. Esse é o tipo de programação de qualidade, assistido por diversas famílias de todas as regiões do país incluindo crianças de todas as idades que nossas emissoras de televisão transmitem em horário nobre com o maior orgulho.

Agora, o projeto de lei N° 29/2007 pretende impor cotas de até 50% de conteúdo nacional nos canais de TV por assinatura, mesmo nos internacionais. Quem sofre? O povo! Pois é a parcela do povo brasileiro que paga caro para se livrar de programas como BBB e assistir a conteúdo de qualidade e dar uma educação melhor a seus filhos, baseada em Discovery Channel e National Geographic e Animal Planet ao invés de putaria, bebedeira, testes de dna e novelas mexicanas.

É o governo brasileiro lutando para manter seu povo ignorante, utilizando uma estratégia parecida com a do Pão e Circo usada pelo Império Romano para distrair o povo do que realmente acontecia com o governo escondendo então a corrupção e a roubalheira que assola nossas vidas.


O número um da internet brasileira: Orkut

Exatamente isto. O orkut, site de relacionamentos criado por Orkut Büyükkokten em 19 de janeiro de 2004 é o site mais acessado pelos brasileiros segundo o Alexa Internet Inc. É assustador saber que muitos passam o dia em sites como orkut, fotologs e vendo pornografia quando poderiam estar fazendo coisas muito mais úteis como ampliar seus conhecimentos.

Não vou criticar a ferramenta. O orkut é ótimo no que se propõe a fazer, mas é uma pena que as pessoas o usem de maneira incorreta. Na qualidade de Administrador de redes, já encontrei soluções ótimas para problemas que estava tendo em comunidades do orkut relacionadas ao assunto, mas em sua grande maioria, o orkut é utilizado apenas para “bisbilhotar” a vida alheia e mandar ou responder recados falsos de e para pessoas que muitas vezes passam por nós na rua e não são capazes de dizer um simples “Oi, bom dia!”.

Conheço pessoas que se ficam sem internet mudam totalmente de humor, não porque aquele trabalho importante da faculdade ou o relatório semanal das vendas não poderão ser entregues e sim porque o bendito orkut não abre.

Infelizmente estamos (Brasil) estragando uma das melhores ferramentas destinadas a manutenção de nossa rede de relacionamentos que existe, já existiu e ainda irão existir com nossas neuroses, mentiras, falsidade, spams, vírus e outros.


Falou bem e se deu mal

Um colega blogueiro, Daniel Becher, autor do Blog do Becher fez uma ótima analise do filme Bee Movie, com direito a um mini-trailer de alguns poucos segundos feito pelo próprio enquanto assistia o filme no cinema.

O vídeo foi hospedado no You Tube, e publicado no seu blog com único propósito de divulgação do filme. Infelizmente, o autor recebeu um e-mail a pedido da Paramount Pictures solicitando a retirada do material do site, alegando que o mesmo feria os direitos de copyright.

Tudo bem, todos sabemos que a muito tempo as indústrias cinematográficas vem correndo atrás do prejuízo e proibindo toda e qualquer exibição, seja ela total ou parcial de seus filmes. O que elas esquecem, é que hoje a blogosfera é um dos maiores e mais efetivos meios de publicidade que existem.

Quem nunca recorreu a reviews de produtos ou serviços na internet, seja em fóruns, blogs e afins? Eu atualmente não compro ou contrato nenhum serviço sem antes procurar informações nos blogs, sites e fóruns em que confio. Os blogs na minha opinião tem ainda mais força, pois normalmente são pessoas como nós escrevendo para nós. Obviamente não podemos acreditar em tudo o que lemos, mas procurando bem, encontramos blogs interessantíssimos e bastante confiáveis.

A indústria cinematográfica deveria procurar saber mais sobre quem e para que os vídeos estão sendo utilizados ao invés de simplesmente proibir e vetar.