Liberdade na TV

Pessoas falando sobre o Big Brother Brasil é o que não falta. Televisão, revistas, blogs, sites de notícias e portais de conteúdo sem falar das pessoas que estão a nossa volta. Esse é o tipo de programação de qualidade, assistido por diversas famílias de todas as regiões do país incluindo crianças de todas as idades que nossas emissoras de televisão transmitem em horário nobre com o maior orgulho.

Agora, o projeto de lei N° 29/2007 pretende impor cotas de até 50% de conteúdo nacional nos canais de TV por assinatura, mesmo nos internacionais. Quem sofre? O povo! Pois é a parcela do povo brasileiro que paga caro para se livrar de programas como BBB e assistir a conteúdo de qualidade e dar uma educação melhor a seus filhos, baseada em Discovery Channel e National Geographic e Animal Planet ao invés de putaria, bebedeira, testes de dna e novelas mexicanas.

É o governo brasileiro lutando para manter seu povo ignorante, utilizando uma estratégia parecida com a do Pão e Circo usada pelo Império Romano para distrair o povo do que realmente acontecia com o governo escondendo então a corrupção e a roubalheira que assola nossas vidas.

2 thoughts on “Liberdade na TV

  1. Caro,
    Há muita manipulação de informações por trás da campanha contra o Projeto de Lei que tramita no Congresso Brasileiro. A campanha é orquestrada pela Sky (News Co, Fox, Murdoch) e pela ABPTA (programadores internacionais). Ao que parece, tem apoio da Globo, que detém o quase monopólio do conteúdo brasileiro para 82% dos assinantes brasileiros (informações da própria Net Brasil em http://netbrasil.globo.com/ ; clique em “Quem somos”). Fiz um blog para discutir o tema.
    http://www.cotastvpaga.blogspot.com
    Há um post exclusivo sobre a campanha:
    http://cotastvpaga.blogspot.com/2008/03/liberdade-na-tv-uma-campanha-enganadora.html
    Há ainda notícias sobre os andamentos recentes do projeto – no qual a questão das cotas não é principal. No projeto há mecanismos efetivos de promoção da concorrência (ou seja, possibilidade de queda de preços). Aliás, as últimas notícias dão conta que as novas versões do projeto recuou bastante na questão das cotas.
    abs, João

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>